Recife chega a 17 mil pessoas recuperadas da covid-19

Prefeito Geraldo Julio anunciou ainda, na manhã desta segunda (29), a marca de 3.700 atendimentos do Samu a pessoas com suspeita da covid-19 e 4 mil internações nos hospitais de campanha, sendo mil delas no HPR 2, nos Coelhos

Com mais de um mês de queda consistente no número de casos da covid-19, o Recife atinge mais uma marca importante nesta segunda-feira (29), com 17 mil moradores da cidade recuperados da doença. Desde o início da pandemia, a Prefeitura do Recife montou uma rede de atendimento emergencial exclusiva para pacientes infectados pelo novo coronavírus, com a construção de hospitais de campanha e mobilização dos serviços de saúde da cidade para a doença.

O prefeito Geraldo Julio destacou ainda a marca de 4 mil internações realizadas nos hospitais de campanha, mil delas somente no Hospital Provisório Recife 2, nos Coelhos, o maior da rede municipal. Além disso, o Samu Metropolitano do Recife, responsável pelos primeiros atendimentos de casos suspeitos ainda no final de fevereiro, chegou ao registro de mais de 3.700 atendimentos a pessoas com suspeita de covid-19.

“O Recife chegou a 17 mil pessoas recuperadas da covid-19. São pessoas que contraíram a doença e já estão curadas. O nosso sistema de saúde vem prestando um importante serviço nesta pandemia. Somente o Samu Recife já chegou a 3.700 atendimentos por causas respiratórias neste período. Nossa rede de hospitais de campanha já fez 4 mil internações. Somente o Hospital dos Coelhos, o maior deles, já chegou a mil internações neste último final de semana. Nós vamos continuar trabalhando para enfrentar a pandemia e salvar o máximo possível de recifenses da covid”, garantiu o prefeito Geraldo Julio.

Durante os últimos quatro meses, a Prefeitura do Recife registrou o maior número de atendimentos desde a criação do Samu Metropolitano do Recife, a maioria deles feitas a pessoas com suspeita de covid-19, em decorrência da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Desde quando chegou à capital pernambucana a primeira paciente com suspeita de covid-19, no fim de fevereiro, até esse domingo (28), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) registrou 8.763 ocorrências por causas respiratórias, que geraram 3.783 atendimentos a pessoas com suspeita de covid-19.

Para se ter uma ideia de como o envio de ambulâncias do Samu Recife acompanha o crescimento e a desaceleração da curva epidêmica, foram enviadas 403 ambulâncias para socorro a pacientes com sintomas respiratórios em março, 935 em abril e 1.673 em maio. Até esse domingo (28), o Samu Recife enviou 739 ambulâncias para atendimento a pacientes com suspeita de covid-19 neste mês de junho.

Em maio, quando houve o pico da pandemia na cidade, o Samu Metropolitano do Recife chegou a acionar as ambulâncias 60 vezes em um único dia, para prestar socorro a pessoas com problemas respiratórios. No início de junho, esse número caiu para cerca de 30, uma redução de 50%. O acionamento das UTIs móveis para os casos mais graves, que chegou a cerca de 20 por dia nas primeiras semanas de maio, atualmente está abaixo de cinco acionamentos diários.