Recife registrou menor taxa de mortalidade para covid-19 entre as capitais do Nordeste em março

O indicador significa que o risco de morte na população da capital pernambucana, pela doença, foi menor do que em qualquer outra capital da região

O Recife teve, em março, a menor taxa de mortalidade para covid-19 em relação às outras capitais nordestinas. O índice, na capital pernambucana, ficou em 20,9, e significa que a cada 100 mil habitantes, cerca de 21 pessoas tiveram como causa da morte a infecção pelo novo coronavírus. A informação foi extraída do banco de dados do Ministério da Saúde e divulgada, nesta quarta-feira (21), pelo prefeito João Campos nas redes sociais.

“Mas não cabe aqui uma comemoração. Apesar de o risco de morte na nossa capital, pela doença, ter sido o menor da região, a pandemia segue tirando muitas vidas”, comentou o prefeito. “Cada vida importa e muito. Por isso, o nosso esforço vai continuar no sentido de fortalecer a rede municipal de assistência aos pacientes, assim como no avanço da vacinação. Seguimos reforçando as políticas de proteção para garantir que ainda mais vidas possam ser salvas”, acrescentou ele.

A capital pernambucana está no topo da lista, com o menor índice da região, seguida de São Luis (22,5), Maceió (27,8), Teresina (30,4), Aracaju (41,5), Salvador (46,1), Natal (47,6), Fortaleza (54,3) e João Pessoa (73,8). No mês passado, foram registrados, 345 óbitos por covid-19, no Recife, número que pode sofrer alterações por causa da atualização no banco de dados, prática comum na Vigilância em Saúde.

“Um óbito já é motivo de grande preocupação, além de comoção para nós, porque é uma família que perde um ente querido. Esse índice é um dos indicadores que utilizamos para analisar a situação da pandemia, nos ajudando a nortear as nossas decisões, no sentido do fortalecimento da rede municipal de assistência aos pacientes que precisam de tratamento e da vacinação ágil com as doses que chegam ao município. Ao mesmo tempo, reforça a necessidade, enquanto sociedade, de continuarmos seguindo as orientações básicas de higiene das mãos, distanciamento e uso de máscara”, disse a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

LEITOS – Desde janeiro, a Prefeitura do Recife vem reforçando a rede de assistência para covid-19. Já foram abertos 400 novos leitos, dos quais 232 de terapia intensiva, para tratamento dos pacientes com síndrome respiratória aguda grave (srag). Os leitos de UTI, enfermaria, de observação e salas vermelhas estão distribuídos no Hospital Provisório Recife 1 (Aurora), Hospital da Mulher do Recife, Hospital da Pessoa Idosa, Hospital Evangélico e nas policlínicas municipais.
VACINAÇÃO – A Prefeitura do Recife aplicou, até agora, quase 418 mil doses da vacina contra covid-19, com mais de 274 mil pessoas vacinadas. Desse total, 143.330 mil pessoas já concluíram o esquema vacinal, tendo recebido as duas doses. Na noite desta terça-feira (20), o prefeito João Campos anunciou que, a partir das 12h desta quarta (21), todos os profissionais da saúde, que atuam em estabelecimentos de saúde localizados no Recife, poderão realizar o agendamento para serem vacinados contra a covid-19 através do site ou do aplicativo do Conecta Recife. A vacinação desse público começará já na quinta-feira (22).
OUTRAS MEDIDAS DE COMBATE À PANDEMIA – A respeito de outras ações de enfrentamento à covid-19, a Prefeitura do Recife reforçou o quadro de servidores da saúde na linha de frente de atuação, com a contratação de mais de 1.300 profissionais. Além disso, a gestão municipal, pensando na proteção social das pessoas mais vulneráveis da cidade, lançou, no mês passado, o Auxílio Municipal Emergencial do Recife (AME Recife), que tem investimento de R$ 6,4 milhões e que serão pagos em duas parcelas em abril e maio.

PERNAMBUCO – De acordo com um documento divulgado pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS), no último dia 16, Pernambuco registrou, nos últimos 30 dias, uma taxa de mortalidade de 16,5 casos para cada 100 mil habitantes. Menos da metade da média nacional, que foi de 39,2 casos para cada 100 mil habitantes. Já a taxa de mortalidade da Região Nordeste ficou em 25,1 casos por habitante, bem abaixo das regiões Norte (29,1), Sudeste (42,8), Centro-Oeste (56,6) e Sul (55,7).

Foto: Rodolfo Loepert/ PCR Imagem

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.