Recife: vereador Dilson Batista esclarece requerimento apresentado por seu mandato

Evitar tratamentos desiguais e evitar um clima militarista dentro de um ambiente civil. Foi com esse intuito que o vereador Dilson Batista (Avante) apresentou à Câmara do Recife o Requerimento número 597/2021, que solicita que não seja permitido o tratamento diferenciado entre os servidores da Casa por meio do uso de patentes militares. Durante a reunião Ordinária remota desta terça-feira (16), o parlamentar fez uso da tribuna virtual para explicar o pedido.

“Nas redes sociais, os militares acharam que eu queria tirar a patente deles quando chegassem nesta Casa. Mas o requerimento é para não ter, aqui, desigualdade e desconforto – principalmente pelos praças, que devem ser tratados de forma igual”, exemplificou Dilson Batista.

De acordo com ele, é necessário que os servidores da Câmara do Recife sejam referidos pelos cargos que ocupam dentro do Poder Legislativo. “Como vereador com uma patente militar, me sinto constrangido que alguém com um cargo de diretor seja tratado como coronel. Esta é uma Casa civil. Não teria sentido que um diretor seja tratado de forma diferente do cargo para o qual foi empossado. A ideia é trazer igualdade a todos que adentram esta Casa. É o mínimo que nós, parlamentares, devemos a todos os cidadãos”.

O requerimento seria votado na reunião Ordinária remota da última segunda-feira (15), mas acabou recebendo um pedido de vista do vereador Tadeu Calheiros (Podemos), devendo retornar à pauta de discussão na semana que vem.

Fonte: CMR

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.