Reviravolta no caso dos agentes da CTTU

“Um dos nossos agentes de trânsito tinha feito uma encomenda de aliança de noivado”, explica a defesa

Após o prefeito João Campos anunciar em suas redes sociais a apuração do vídeo de uma suposta prática ilegal cometida por agentes de trânsito, a defesa dos dois profissionais da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) disse, nesta segunda-feira (15) em coletiva de imprensa, que a situação mostrada na gravação foi o ajuste de uma aliança feito por um ourives.

No vídeo, os guardas conversam com o homem, que olha um anel no dedo de um deles. Depois, o homem e um guarda dão um aperto de mão, um abraço, e todos vão embora.

De acordo com o advogado Johan Oliveira, da Associação dos Guardas e Inspetores Municipais do Recife, o caso ocorreu na tarde da última sexta-feira (12), na Rua da Palma, no Centro do Recife. “Um dos nossos agentes de trânsito tinha feito uma encomenda de aliança de noivado. A festa estava marcada para o sábado (13), mas foi adiada. Na sexta (12), ao provar a aliança, ele percebeu que estava apertada, então ele marcou com o ourives para fazer o ajuste”, explicou Johan.

Ainda de acordo com a defesa, a negociação ocorreu num momento em que os dois agentes estavam em seu horário de modulação. “Foi o momento justamente de intervalo que ele tinha no trabalho”, afirmou o advogado.

Tanto os Agentes da CTTU quanto o Ourives, foram apresentados espontaneamente na Corregedoria da Guarda Civil na Prefeitura Municipal do Recife, onde foram juntadas todas as conversas do whatsapp e a nota fiscal de compra das alianças, assim como o boletim de ocorrência policial prestado na Delegacia de Crimes Ciberneticos.

Johan Oliveira & Leandro Pereira Advocacia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.