Rosa Santana e Canibal enxergam a música como instrumento pela cobrança por políticas públicas

As expressões artísticas são ações muito importantes para o pertencimento de um indivíduo e integrantes em uma comunidade onde surgiram. A candidata a uma vaga na Câmara Municipal de Camaragibe, Rosa Santana (PSB), recebeu, na noite desta sexta-feira (16), em mais uma Live Seis e Meia, no instagram @rosasantana40840, o cantor, compositor e líder da banda Devotos, Cannibal. Para Rosa Santana a música de Cannibal é resistência e “Camaragibe e o Alto José do Pinho são irmãos em riqueza cultural e em resistência à violência e à ausência de políticas públicas. Camaragibe tem uma efervescência cultural que precisa ser cada vez mais despertada para brilhar”, argumentou Rosa.

Já Cannibal destacou que um dos seus desafios é compor e cantar canções que denunciem preconceitos e discriminações, por “muitas vezes, a mensagem ser compreendida pelas vitimas das discriminações. Eu coloco nas músicas o que eu vejo e o que eu vivo, cultura não é só arte. É um modo de vida”. Inspirado nesse desafio, em 2018, o cantor e compositor lançou, em parceria com a Companhia Editora de Pernambuco, o livro “Música para o povo que não ouve”.

Na live Rosa Santana e Cannibal destacaram que Camaragibe possui vocação para o desenvolvimento econômico, digital e cultural. Para eles a Terra dos Camarás tem potencial para ir além de uma cidade dormitório, como ela é conhecida.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.