Salário mínimo de 2021 terá o mesmo poder de compra que o de 2014

O salário mínimo proposto pelo governopara 2021, de R$ 1.067, terá o mesmo poder de compra que teve o piso salarial de 2014. O ganho real no período foi de 47,37%, enquanto a inflação deverá ser de 47,38%.

No governo Lula, o reajuste salarial teve variações acima da inflação em todos os anos, com exceção de 2011, quando o então presidente passou o comando do país para Dilma Rousseff. Em parte da administração da petista, também houve ganhos reais.

Isso é explicado, em partes, por conta da política de valorização do salário mínimo. De 2012 a 2020, o cálculo considerava a variação do PIB de 2 anos anteriores. A medida era estabelecida em lei (leia aqui e aqui).

Isso significa que, além do reajuste pela inflação, o valor era corrigido de acordo com a porcentagem do crescimento econômico do país.

Com o fraco crescimento econômico e recessão em alguns anos, as variações no produto interno bruto foram ínfimas a partir de 2014. Com isso, os reajustes também não tiveram grandes correções.

A previsão do governo para a política salarial no ano que vem foi apresentada ao Congresso na 2ª feira (31.ago.2020). O montante é inferior ao projetado na proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias, de abril, que previa salário mínimo de R$ 1.079 para 2021. Com as mudanças, não haverá ganho real.

Poder360 analisou os valores desde 2004. De lá até 2021, o ganho real registrado será de 74,6%, isso já considerado a inflação no período.

A correção nominal foi de 310%, enquanto o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) corresponderá a 135%.

Em maio de 2004, o salário mínimo estava a R$ 260.

Poder 360

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.