Secretários de Meio Ambiente das capitais brasileiras destacam o Projeto Bandeira Verde em reunião do Fórum CB27

Encontro, que aconteceu virtualmente, reuniu secretários de Meio Ambiente das capitais brasileiras para fazer um balanço das ações de 2020 e reforçar a importância da continuidade da articulação entre as cidades brasileiras no próximo ano

A Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAS), participou, ontem (quarta-feira, 09), do 19º Encontro Nacional do Fórum de Secretários de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras – CB27.  A reunião virtual teve a finalidade de fazer um balanço das conquistas obtidas pelos governos locais no âmbito dos acordos globais firmados entre as Nações sobre sustentabilidade e reforçar a importância da continuidade da articulação entre as cidades brasileiras, levando-se em conta o contexto de transição política vivenciado por algumas Prefeituras. O evento também destacou a evolução do Projeto Bandeira Verde, do qual o Jardim Botânico do Recife faz parte, promovendo a restauração e conservação da flora brasileira através do intercâmbio de sementes de espécies ameaçadas com outros jardins botânicos do Brasil.

A iniciativa lançada neste ano pelo Fórum CB27 reforça o importante papel e compromisso dos governos locais com a agenda de biodiversidade, visto que 2020 é considerado pela ONU o ‘Ano da Biodiversidade’. A Prefeitura do Recife foi a primeira a aderir ao intercâmbio de sementes de espécies ameaçadas de extinção com a cidade do Rio de Janeiro, promovendo a troca de mais de 6 mil sementes entre os jardins botânicos. Para o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Neves Filho, o encontro CB27 reforça a agenda da pasta em todo o Brasil e dialoga com as causas ambientais. “Participamos de vários encontros promovidos pelo Fórum CB27, oportunidades em que apresentamos diversos projetos desenvolvidos no Recife, inclusive, a nossa cidade já sediou o 17° Encontro do Fórum CB27 em 2019. Ao longo dos anos, o evento tem se consolidado no país e tornou-se referência para muitos gestores, contribuindo para a troca de experiências e aprendizado. O projeto Bandeira Verde chegou para reforçar essa troca de experiências e o cuidado com a biodiversidade e conservação da natureza, um projeto exitoso que com certeza ganhará mais espaço em 2021″, destacou.

Bernardo Egas, presidente do Fórum CB27, secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro e Presidente da Agência de Fomento do Município, reforçou a importância do Projeto Bandeira Verde. “O sentimento é de realização. Em plena pandemia conseguimos criar no CB27, um projeto que une as capitais brasileiras em torno da nossa biodiversidade, o Bandeira Verde, e ainda conseguimos trocar mais de  6 mil sementes com o Recife. Queremos que este projeto, instituído pelo CB27 e que conta com a adesão de 13 capitais, continue e que mais cidades possam receber e trocar sementes entre si, num grande esforço nacional de conservação da biodiversidade brasileira”, comentou. O Projeto Bandeira Verde também recebeu elogios de José Miguel Carneiro Pacheco, gerente de Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Sustentável do Rio de Janeiro. “ A troca de sementes entre o Rio de Janeiro e o Recife foi, sem dúvida, uma experiência exitosa. Com todas as dificuldades inerentes à pandemia, conseguimos num curto espaço de tempo enviar sementes da popularmente conhecida garapa, e recebemos sementes da espécie jequitibá-branco. 2021 será um ano de muito trabalho pela conservação da nossa biodiversidade”, disse.

Além da cidade do Recife, outras 12 capitais brasileiras aderiram ao projeto Bandeira Verde, são elas: Rio de Janeiro, Goiânia, Curitiba, Rio Branco, Belo Horizonte, Palmas, Fortaleza, Natal, Salvador, São Paulo, João Pessoa e Porto Velho. Durante a programação, o Fórum também debateu as oportunidades para o ano de 2021, com um olhar pós-pandêmico voltado para resiliência e para recuperação verde. Assim como as discussões relativas à atuação do Fórum CB27 no próximo ano, prezando pela construção coletiva das atividades pelos seus membros, e também debates centrados nos temas emergentes da agenda ambiental internacional: recuperação econômica sustentável e o Novo Acordo pela Natureza e para as Pessoas, que marca a rota dos governos locais para a COP15 de Biodiversidade. O Encontro também marcou um processo de transição eleitoral, sob o qual o ICLEI América do Sul e a Fundação Konrad Adenauer, juntamente à coordenação nacional do Fórum, se debruçaram para consolidar informações e apoiar, de maneira efetiva, as equipes técnicas e os Secretários e Secretárias das capitais. Por meio deste apoio, as instituições buscam garantir a continuidade do importante trabalho realizado em parceria com os governos locais, mantendo o engajamento dos próximos gestores das pastas de Meio Ambiente.

O Fórum CB27 (27 Capitais Brasileiras, incluindo o Distrito Federal) foi criado durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável RIO+20, em maio de 2012. O propósito maior do CB27 é a disseminação de conceitos e práticas de sustentabilidade entre as cidades. O encontro é organizado pela Fundação Konrad Adenauer e o ICLEI América do Sul.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.