Coluna Fala PE – STF legitima Lula na disputa presidencial de 2022

By 16/04/2021 - 00:00ColunaFalaPE

Por oito votos a três, o Supremo Tribunal Federal anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na vara de Curitiba. Na prática, a maior instância do Judiciário brasileiro legitimou a volta do petista ao jogo, colocando-o no centro da sucessão presidencial de 2022. O resultado do placar dos ministros favoráveis dá ainda mais força à essa análise – apenas Luiz Fux (presidente da instituição), Marco Aurélio Mello e Nunes Marques votaram contra.

O embasamento jurídico que o STF concedeu a Lula é só mais um componente do inferno astral que vive o presidente Jair Bolsonaro. Com uma gestão desastrosa na pandemia, vendo sua popularidade ruir a cada dia que passa, Bolsonaro já aprece distante do seu principal adversário em um eventual segundo turno, de acordo com recentes pesquisas de opinião. Não bastasse todo esse cenário adverso, vem o STF e faz uma dessa.

Enquanto isso, do outro lado, o ex-presidente, que de besta não tem absolutamente nada, já acelerou o passo na sua pré-campanha para voltar ao Palácio do Planalto. Lula e o PT devem usar a anulação das condenações como um dos principais argumentos de campanha, ressaltando a narrativa que utilizam desde quando o cacique foi preso.

Presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann deu o tom do discurso afirmando o Lula está de “alma lavada”. “Sempre lembro dele dizendo que não trocaria sua dignidade pela sua liberdade”, pontuou. Engrossaram o coro os advogados do petista, Cristiano Zanin e Valeska Martins, que, em nota, classificaram a decisão da suprema corte como correta, “restabelecendo a segurança jurídica e a credibilidade do Judiciário no país”. É, amigos, 2022 já começou.

SÓ DEUS – Em resposta à anulação das condenações de Lula, o presidente Jair Bolsonaro vociferou em sua live semanal das quintas. “Só Deus me tira da cadeira presidencial”, profetizou Bolsonaro, deixando ainda mais claro o tom messiânico com que vê a si próprio e a sua eleição, em 2018. O presidente e se entorno acham mesmo que ele é um enviado de Deus, e que está onde está por vontade divina. Quando lança mão desses argumentos, o presidente reforça ainda mais a tese de que, caso perca a reeleição no voto, vai mesmo tentar um golpe de estado para se manter no poder.

ESTICANDO A CORDA – Jair Bolsonaro também incitou o ódio dos seus seguidores contra o Supremo Tribunal Federal, condenando a decisão dos ministros (citou nominalmente Cármen Lúcia, até). Com isso, o presidente faz o que de melhor sabe fazer, que é jogar para a (sua) torcida. O movimento representa uma estratégia de Bolsonaro de manter sua tropa com a faca nos dentes fazendo campanha ininterruptamente. Hoje, segundo pesquisas, esse espectro corresponde de 20% até mais ou menos 30% do eleitorado brasileiro.

CPI – Deputado federal e vice líder do Cidadania na Câmara, Daniel Coelho apresentou, ontem, um pedido de CPI para investigar a conduta do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, nas denúncias referentes à apreensão de madeiras extraídas ilegalmente, na região do Amazonas. “De acordo com a Polícia Federal, o setor madeireiro agiu de maneira a formar parcerias com integrantes do Poder Executivo, podendo-se citar o Ministro do Meio Ambiente, com o intuito causar obstáculos à investigação dos crimes ambientais e de buscar patrocínio de interesses privados perante a Administração Pública”, afirmou.

TRATORES – Os agricultores da comunidade do Caroá e do Assentamento Josias e Samuel, em Petrolina, ganharam um apoio significativo para o aumento da produção. Nessa quinta, o prefeito Miguel Coelho e o deputado federal Gonzaga Patriota entregaram dois tratores para auxiliar os produtores rurais dessas duas regiões. Os equipamentos custaram R$ 207 mil oriundos de emenda parlamentar federal.
A entrega foi realizada numa solenidade com poucos convidados: dois moradores das comunidades beneficiadas, secretários municipais e vereadores.

O povo quer saber: o que Sérgio Moro está achando disso tudo?

Por Fernanda Maria, Cientista Política.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.