Arcoverde: Zeca anuncia em debate parceria com comunidade acadêmica da AESA

Quarto candidato a prefeito convidado pelos sindicatos dos professores e servidores da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde – AESA, Zeca Cavalcanti (PTB), reafirmou que fará uma gestão transparente e de forma parceira com toda a comunidade acadêmica da autarquia, incluindo os alunos. O candidato do MDB, Wellington da LW, faltou ao debate mesmo após sua assessoria ter assinado a confirmação de sua presença. Em sua fala, Zeca demonstrou ser favorável a criação do Centro Universitário reunindo todos os cursos da AESA.

Sobre o excesso de contratação na autarquia, Zeca lamentou o inchaço da instituição com contratos apenas de ordem política para atender as demandas da prefeita, o que vem prejudicando o planejamento econômico da AESA. Lembrou que quem realmente trabalha, que é necessário a instituição, vai continuar trabalhando, mas que não aceitará fazer uso político da autarquia.

Lamentou o abandono do Campus Universitário, hoje totalmente degradado, com salas danificadas, quadra, campo e piscina totalmente abandonados. Disse que “isso é o reflexo da gestão que hoje tem nessa autarquia, que se continuasse com certeza iria levar ao fim da autarquia devido a falta de competência. Vamos dar um choque de gestão, sempre ouvindo a comunidade para fazermos o melhor para essa histórica entidade de ensino do interior de Pernambuco”.

Ressaltou a importância e o papel dos professores contratados, que hoje representam quase 70% do quadro docente da autarquia e defendeu primeiramente a realização de concurso público para inserir esses profissionais no quadro permanente da instituição. Sobre a situação atual desses contratados, afirmou que caso eleito, com a nova gestão a ser implantada, vai ouvir todas as partes de forma a buscar as soluções que atendam a todos e não prejudique a autarquia perante os órgãos de fiscalização.

Zeca também defendeu que os filhos dos servidores possam ter a oportunidade de estudarem na autarquia com benefícios e defendeu apoio aos estudantes que tem dificuldades em concluir seus cursos. Ainda dentro das propostas sugeridas pelos professores e que teve a concordância do candidato trabalhista está a abertura de um debate de forma interna com a comunidade sobre a possibilidade de criar um colégio de aplicação na AESA de forma a contribuir para a qualificação dos jovens, além da ampliação dos cursos com uso dos horários diurnos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.