Água Preta: gestão do ex-prefeito Eduardo Coutinho é acusada de deixar rombo de aproximadamente R$ 40 milhões

By 17/02/2021 - 18:17Mata Sul

Auditoria realizada na Prefeitura da Água Preta aponta que o rombo deixado nos cofres públicos é absurdo.

O buraco deixado no SAAE ainda está sendo contabilizado pela auditoria, mas já se mostra sendo o mais da história em Serviços Autônomo de Abastecimento no Estado de Pernambuco.

Noé Magalhães afirma que terá uma grande missão pela frente e precisará de muito jogo de cintura para devolver a saúde financeira do município.

Os rombos nos cofres públicos deixados pela gestão anterior, conforme auditoria, ultrapassam o montante absurdo de 40 milhões de reais.

O débito deixado em Restos a Pagar referente ao exercício de 2020 foi R$ 3.546.484,14, tendo, ainda, diversos empenhos sisos apagados pela antiga gestão para burlar a contabilidade.

A gestão do ex-prefeito Eduardo Coutinho deixa como débito, também, mais de 19 milhões de reais (exatamente R$ 19.605.133,59) com dívidas previdenciárias.

As obrigações trabalhistas somam o valor de R$ 3.072.051,12, fornecedores a curto prazo R$ 2.310.121,69 e demais consignações R$ 7.869.136,82, débitos com a CELPE no valor de R$ 7.541.517,12, além demais obrigações a longo prazo de R$ 28.568,28.

O montante do débito soma R$ 40.426.528,62 (quarenta milhões, quatrocentos e vinte e seis mil, quinhentos e vinte e oito reais e sessenta e dois centavos), o que coloca a prefeitura em extremo desequilíbrio e grandes dificuldades.

O cálculo feito pela auditoria não leva em contabiliza o débito milionário do SAAE com a CELPE, o que está sendo verificado em auditoria própria.

A situação financeira da prefeitura, de acordo com a auditoria, faz refletir sobre as graves condutas de improbidade praticadas na gestão anterior. Procurado, o prefeito da Água Preta, Noé Magalhães, afirmou que o momento não é de curvar a cabeça, mas de trabalhar bastante para salvar Água Preta do caos administrativo causado pela antiga gestão.

Noé Magalhães: “As irregularidades apuradas na auditoria são inúmeras e buscaremos os meios legais para ressarcir os cofres públicos. Aqueles que tiraram dos cofres públicos precisam devolver e a justiça fará isso.
Sabemos das dificuldades que teremos por causa das irregularidades da gestão passada, mas o momento não é de baixar a cabeça. Vamos trabalhar dia após dia para resgatar nossa cidade do caos que causaram.
O povo confiou em nós e é com muito trabalho e humildade que retribuiremos essa confiança. Água Preta voltará a crescer.” Disparou o prefeito.

Noé também falou sobre alguma medidas que estão sendo tomadas.

“Até mesmo em razão da pandemia, aumentos salariais e criação de cargos não são possíveis no momento. Mas, mais que isso, precisamos diminuir os gastos em todas as esferas, sem deixar de atender as necessidades de nossa gente. O povo aguapretano é nossa prioridade.”

O prefeito recentemente editou decreto congelando o próprio salário e de todo secretariado, deixando de aplicar o aumento promulgado durante a gestão anterior.

De acordo com o secretariado o ato retrata o compromisso da gestão com o equilíbrio das contas públicas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.