Vereadores denunciam falta de medicamentos e profissionais de saúde em Orobó

 

Grande parte da população, principalmente os que sofrem com doenças crônicas como hipertensão, diabetes, dente outras, necessitam de medicamentos constantes que são imprescindíveis para a manutenção de sua saúde.

Na última quinta-feira(28), os vereadores do Novo Grupo Político de Orobó, dentro do seus campos de atuação e funções, depois de terem recebido e ouvido várias denúncias da população, fizeram uma visita em alguns PSF’s, afim de verificar a veracidade das informações.

O que eles encontraram nos PSF’s Centro, Manoel de Aprígio, Caraúbas e Serra de Capoeira, foram prateleiras praticamente vazias, sem remédios básicos como Sinvastatina, Paracetamol, Captopril, Losartama, Metformina, dentre outros considerados básicos para as unidades de saúde.

Segundo os vereadores, a realidade encontrada ocorre desde o final de 2019.

Outro ponto relevante que foi constatado durante as visitas, foi a falta de profissionais da atenção básica nas unidades de saúde, como dentistas, auxiliar de saúde bucal, fisioterapeutas, enfermeiros e médicos.

Inclusive, no PSF Centro, o médico que deveria estar atendendo na unidade de saúde, na verdade estava de plantão no Hospital Severino Távora, fugindo assim das atribuições conferidas a ele por meio de concurso público. Foi apurado que essa realidade também já ocorreu em outros momentos o que demonstra a falta de organização estrutural tanto da atenção básica, quanto na gestão do hospital.

Além disso, foi verificado quadros desatualizados nas unidades, com alguns dados do ano de 2017 e muitos outros em branco. Esses quadros servem para acompanhar a produção de cada PSF além de oferecer conhecimento da realidade do território. Mas, para a gestão isso não aparenta ser relevante.

E você caro leitor, poderia nos dizer como está a situação no seu PSF?