Laudo da Cehab determina retirada de telhado do Mercado de Artesanato de Itapissuma e escombros para retorno da Caldeirada

Relatório de técnicos do Governo do Estado foi apresentado à imprensa na tarde desta quarta-feira em coletiva no Centro de Convenções. Foi dado prazo de 15 dias para execução dos serviços e reabertura dos boxes do corredor gastronômico

 

A Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco e a Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab) divulgaram, na tarde desta terça-feira, em coletiva de imprensa no Centro de Convenções de Pernambuco, o laudo técnico sobre a estrutura restante do Mercado de Artesanato de Itapissuma, incendiado há uma semana. Os engenheiros da Cehab avaliaram o local e identificaram as medidas que devem ser tomadas para que seja possível ao município proceder à reabertura do polo da caldeirada. Participaram da coletiva o secretário de Turismo, Rodrigo Novaes; o diretor-presidente da Cehab, Bruno Lisboa; o prefeito de Itapissuma, Zé de Imã Teca, e o secretário de Turismo do município, Ricardo Oliveira.

 

Entre outros pontos, o laudo apontou a necessidade de retirada do que restou da coberta do mercado e de demolição de parte das paredes laterais do espaço, que funciona colado com o corredor dos boxes da caldeirada. A Cehab determinou um prazo de 15 dias para a conclusão dos serviços.

 

“Tão logo ocorreu o incêndio, o governador Paulo Câmara determinou a liberação de recursos para a reconstrução do equipamento, tão importante para o turismo e a cultura de Itapissuma. Estivemos no mercado e, imediatamente, acionamos a Cehab para  efetuar uma análise técnica, definindo a extensão do dano. Hoje, apresentamos este laudo, que aponta que a caldeirada poderá voltar a funcionar após a retirada dos escombros e de parte das paredes, num prazo estimado de 15 dias. É uma notícia muito boa não só para Itapissuma, mas para todo o turismo do Litoral Norte”, afirmou o secretário Rodrigo Novaes.

 

O relatório feito pelos técnicos da Cehab será também o ponto de partida para as discussões sobre o projeto do novo mercado. A construção funcionava como ponto de exposição e venda do artesanato local e sediava também o centro de atendimento ao turista do município.

 

“Em um curto tempo conseguimos concluir o laudo técnico, fazer a análise do que será necessário para demolição e, num prazo de até 15 dias, iremos entregar com segurança a área da Caldeirada para os comerciantes e turistas”, destacou o diretor-presidente da Cehab, Bruno Lisboa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.